Make your own free website on Tripod.com

Luis Moreno

paicortado2.jpg

Home | Luis Roberto | O músico | Estórias/Opiniões | Discografia | MP3 | Fotos | O Terço | Links/Guestbook

Clique nas fotos
morenoecezarnet.jpg
Luis Moreno e Cézar de Mercês

Opiniões


O MORENO(por Cézar de Mercês)

"Não exagero quando digo que Moreno foi como um irmão para mim. Morei na sua casa por uns tempos, antes de voltar para a banda, fomos parceiros de algumas canções inéditas, frutos das longas conversas que tivemos. Moreno era o mais culto entre todos nós. Sua discoteca era a mais completa. Ouvia de tudo. Tudo de bom, claro. Conhecia e tocava jazz. Sua formação, quando garoto, foi no Clube de Jazz e Bossa, do Rio de Janeiro."( Mercês / 2005)

6fotospepai.jpg

Luis,Luiz Roberto e Moreno

(por Daniel Haar)

O MORENO

"Não sei por que, mas nunca chamei o Moreno de Moreno...e sim de Luiz. Desde a passagem de Pirassununga, acho que ele me incentivou demais... me lembro, quando eu dormia na casa de vocês, eu podia tocar violão ao lado do Moreno e ele me dando muita dica, pois vc sabe que mal e porcamente sou músico. Tenho uma lembrança do Moreno sempre criança...tendo, algumas vezes que ir atrás dele para cumprir os compromissos; mas essa coisa do Moreno atrasar, esquecer...vem a grande qualidade atrás...nunca foi artista...sempre foi um grande músico e um coração do tamanho do bumbo da bateria dele....nem cabia no peito! Me lembro do cuidado extremo que ele tinha com a Luanda....saímos muito, eu, Moreno e Luanda, para passear, juntos....vc deve se lembrar disto...principalmente aos domingos, antes dos almoços na sua casa. Era um senhor amigo, sempre me colocando pra frente...um bom humor sem igual...ríamos muito juntos, criando histórias que nunca existiram....aliás, se juntasse o Cezinha, o Moreno e eu, sairia várias peças de teatro ou de cinema de comédia....''


(por Zé Brasil, baterista do Apokalypsis)

Lembrança boa !

''Grande batera, gente fina, educado, sensível. Quando penso no companheiro de baquetas Moreno, só vem coisa boa. Shows, conversas, tempo bom. Tive o privilégio e o prazer de compartilhar esses momentos com ele. Nós, os músicos da época, sempre admirávamos o bom gosto e a sensibilidade dele na bateria do Terço. E tinha um sorriso que iluminava o ambiente."


(Por Macau, cantor e compositor)

MACAU FALA DE SEU AMIGO LUIZ MORENO.

''Me lembro do grande amigo Luiz Moreno, nos anos 70, época em que era integrante da Banda Paulo Bagunça e a Tropa Maldita. Nossos constantes encontros na casa dele e de sua mulher Irinea Maria, minha grande amiga, eram regados a bate-papos que giravam quase sempre em torno da música. Às vezes esticávamos e íamos para o bar em baixo da casa do casal, na Paul Redfern, onde tinhamos ideias que pelo menos naqueles pequenos momentos viravam realidade . Meu grande sonho era tocar com ele, participar de um show nosso e isso eu não consegui, não deu tempo mas seus conhecimentos musicais, tudo que aprendi com ele, me valeu e ajudou a construir minha estrada. Ele era uma pessoa maravilhosa, simples, sempre com um sorriso contagiante. Quando estava com ele, ouvindo tantas informações musicais e de vida, eu me sentia uma pessoa grande, apesar da minha pequena estatura. Eu crescia, eu aprendia, eu sonhava eu me sentia um gigante como ele, que tinha quase 2 metros de altura. Ter um contato diário com este grande musico, bateirista, integrante do Grupo Terço, que fez varios shows acompanhando Elis Regina, era um grande orgulho para mim. Estar diante deste grande profissional e amigo, que posso até dizer amigo espiritual, foi muito importante. Sinto saudade. Luiz, onde você estiver sei que esta me ouvindo e iluminando o caminho deste teu amigo que sente a sua falta. Obrigado!!"

morenoehinds.jpg

Sérgio Hinds e Moreno

O MORENO (por Sérgio Hinds)

O Moreno sempre foi aquela pessoa pura que a gente gosta de graça.
Foi um grande companheiro que estará sempre guardado no meu coração.


luisbatera400.jpg

Estórias

(Por Daniel Haar)


Conheci o Terço em SP , na Pauta -estúdio do Rogério Duprat e Luiz Augusto Arruda Botelho. Eu tinha 18 anos e era contratado para serviços gerais; era office-boy -contato publicitário e criava jingles. Comecei a ter um pouco de amizade com todos do grupo; o empresário era o Mario Buonfiglio e em uma determinada época, não me lembro exatamente quando, talvez em 1973, vc e o Moreno moravam no Brooklin, até me lembro muito bem da casa...,houve um show do Terço em Pirassununga que o Mário B. não acertou detalhes de transporte e alimentação para o grupo. Neste dia, o Magrão me ligou pedindo para que eu fizesse o favor de, neste show específico, fazer um free lancer de produção...(era tudo o que eu queria...). Arrumei o transporte com o "Expresso Pena", na ocasião eu tinha oma perua Caravan preta. Com isso, o equipamento foi pelo Expresso e os meninos foram nesta Caravan, comigo. Chegando em Pirassununga, o Magrão me apresentou ao Presidente do Clube, onde iam tocar, como Produtor. Fiquei muito orgulhoso e comecei pedindo refrigerantes e alimentação no camarim -hospedagem....foi um sucesso!!! Neste meu 1° trabalho, faltando 10 minutos para o início do show, o Moreno tinha desaparecido.... o resto do grupo estava no Camarim e, desesperados, me pediram para encontrar o Moreno...peguei o carro e fui ao centro de Pirassununga e achei o Moreno jogando sinuca, tomando conhaque...ele me viu (me chamava de gordinho) E me falou: -“Falta muito pro show?” Eu disse, com um certo receio: -...só uns 3 minutos!!!! Entramos no carro e fomos conversando e acabei me perdendo em Pirassununga!!! Conversei muito com o Moreno....minha idéias para com o grupo, que eu gostaria muito de continuar como produtor, etc.... Chegamos atrasados e o Moreno viu tudo o que tinha no Camarim e falou: “O gordinho ajeitou bem !!!!! O pessoal todo riu muito do meu nervoso e daí pra frente eu não saí mais....fiquei até a saída do Flávio, a volta do Cezinha e a entrada do Kaffa.

Luis Moreno,Nelsinho das Laranjeiras,
1978originalorquestra.jpg
Paul de Castro e Márcio Miranda



(por Irinéa Maria Ribeiro)

Original Orchestra

Em dezembro do ano de 1977, numa viagem ao Rio, Moreno começou a montar sua nova banda.Com Paul de Castro, Nelsinho das Laranjeiras e Márcio Miranda, eles escolheram o repertório na casa de minha mãe, em Ipanema. Me lembro que somente o Paul levou seu violino, e com violões eles tocaram a primeira música escolhida: "Cigana" ! Não tinha letra. Era um tema espanholado, com uma harmonia bonita, bem no estilo que ele gostava. Eu já havia sido apresentada à musica .Uma semana depois, Márcio Miranda, inspirado, trouxe a letra pronta.





"INDA LEVO
PRENDAS TUAS
PELAS RUAS
PELOS DIAS

MELODIAS
EM SURDINA
TEU SORRISO
TUAS CRINAS"...



Foi demais! Eu fiquei feliz com o resultado, e Moreno imediatamente anexou à set list, a música.No repertório, canções e temas... "Gato cor de café", "Canário"( com Cezar de Mercês )," Hendrix"( com Geraldo Picanço ). Tentei lembrar de temas instrumentais, mas foi difícil. Os ensaios eram feitos na casa do Nelsinho, um lugar incrível perto da Torre de Telefonia. O Terço ainda cumpria shows marcados, e eles também tocavam com Walter Franco. Mas já estava resolvido a volta para o Rio. Mesmo assim, a Original Orchestra marcava seu show para junho de 1978. Quatro dias no Teatro Opinião, nas sessões malditas (à meia-noite). Os dias eram 27, 28. 29 e 30. 30 era o meu aniversário. E fiquei na bilheteria e ajudei na iluminação. O show foi 10!Eles faziam um acústico muito bom. Todos tocavam violão e outros instrumentos. havia uma preocupação harmônica. Moreno cantava, tocava piano, violão e percussão, além de batera, off corse! Foi um período de criatividade. Do Terço, apenas Mercês continuava compondo com ele. Magro já estava encaminhado para o 14 Bis. Hinds estava com os ligamentos do braço comprometido, não podia tocar. A dificuldade maior da carreira da "Original Orchestra" foi a proposta de trabalho vinda do Cesar Camargo Mariano e Elis Regina. Moreno foi tocar com Elis. Dezembro de 78 até junho de 79 ensaios na Cantareira, Show no Ibirapuera e pelo Brasil afora. Estive com eles em Sampa, no Ceará, Pernambuco Paraíba....foi muito lindo conhecer Elis. ps-Moreno e Elis devem estar juntos, lá em cima, sorrindo muito!(Era assim que eles passavam o dia... )

Flávio Venturini
bicicleta_capa_2.jpg
Porque não tínhamos bicicleta


ALMA DE BALADA
Flavio Venturini/Murilo Antunes
Caramelo/ Três Pontas/ EMI; 4:44

Essa música foi feita pelo Flávio Venturini em
homenagem ao Luis Moreno, faixa 11 do CD
Porque não tínhamos bicicleta(2003)


Ouça um trecho dessa música



Sol de janeiro avisa
Dia de riso e de comemorar
Dia de ouro, dia de festejar
Cacos de sonhos e paz
Chão que desliza sob os nossos pés
Hoje é domingo danço nas nuvens do amor
Hoje eu vou, hoje eu vou
Alma de balada é assim
Sou de você (Bis)
Se há em meu caminho flor e espinho
Eu me deixo levar
Ninguém me diz agora
O que quero saber
Chuva derrama luz, sei que me ama e já não sei
Alma lavada canto de sol e prazer
Hoje eu vou, hoje eu vou
Alma de balada é assim
Sou de você
Roda a terra, rola a bola, roda pião
Flecha no coração do amor
Dedos na guitarra solam nossa canção
Em sua direção sei que vou

In memoriam de Luis Moreno ( baterista do grupo O Terço )

Esse site foi feito para os fãs desse grande baterista. E pra quem o conheceu pessoalmente, esse grande ser!