Make your own free website on Tripod.com

Luis Moreno

paicortado2.jpg

Home | Luis Roberto | O músico | Estórias/Opiniões | Discografia | MP3 | Fotos | O Terço | Links/Guestbook

slogan.gif
Com Luis Moreno

guarabiraerodrix.jpg

Sá ,Rodrix & Guarabira

Os primeiros ensaios foram na casa do Zé, no Tambá, Vidigal, onde moravam vários artistas: Gal Costa, Gil, Sérgio Ricardo etc...
Era final do ano de 1972. O trio havia gravado seu primeiro disco " PASSADO,PRESENTE,FUTURO". Moreno e Magrão, que eram do FAIA, foram convidados pra fazer o show de lançamento no Teatro Opinião.Foi uma temporada de sucesso, que os levou para a gravação do segundo Lp: TERRA.Esse disco foi gravado em 8 canais, na ODEON. Eu estava presente nas gravações, e pude curtir com intensidade a grande amizade de todos.No estúdio rolava um clima especial. Tudo era movido pela alegria (rs)! Cumplicidade era palavra de ordem.Saiu um discaço!O show de lançamento foi também no Opinião. Então eles foram fazer uma mini temporada pelos estados do Sul. Fui junto. Eram cidades do litoral , onde Sá, Rodrix & Guarabyra mostraram, pela primeira vez o rock rural.(continua)

Cézar de Mercês,Hinds,Magrão e Moreno

Então o trio se desfaz. Sá & Guarabira foram pra São Paulo, convidados por Rogério Duprat para trabalharem com Jingles, e convidaram Moreno, agora no TERÇO de Cezar, Hinds e Magrão.Na Vice-Versa, estúdio de Rogério Duprat, começam a elaborar o disco NUNCA. De Minas Gerais, chega Venturini para os teclados, então as 5 figuras se mixam a Sá e Guarabyra. Mais uma vez o destino trama, e depois do disco, Mercês sai do Terço.Agora é Hinds, Moreno, Venturini e Magrão, que entre um jingle e outro criam e gravam o disco "Criaturas da Noite".
Com esse Lp pronto, eles batalham gravadora por longo tempo. Todos acham maravilhoso, mas nenhuma gravadora quer bancar rock.Entra em cena Mari Buonfiglio! Ele consegue a Copacabana, gravadora que tem em seu cast, cantores bregas. Criam um selo enpecial para esse disco: UNDERGROUND.O Lp tem tratamento de primeira grandeza, capa de Andre e Antônio Peticov, foto central de Leonardo, e a foto de encarte de Jean Pierre Resmond. Valdir Zwetsch escreveu para o encarte. O Lp está perfeito. O Teatro Bandeirantes serve de palco para o lançamento em Sampa, e no Rio, o João Caetano. A crítica inteira elogia.



oscinco.jpg

Criaturas da noite

‘’ O Terço Em maio, de 1975, terminavam as gravações do primeiro Lp do Terço,(com a formação Hinds.Moreno< Venturini e Magrão.) inteiramente gravado nos estúdios da Vice-Versa, em Sampa. Era a reunião de quatro músicos , quatro vozes, quatro compositores e quatro caras ligados por uma química intensa ! Criaturas da Noite, era um disco criado e concebido nessa energia! Pra chegar até ele, precisamos ter um pouco de credibilidade nas forças do universo... Temos então, pessoas fundamentais, para que esse encontro pudesse acontecer em alguma parte da Terra. Zé Rodrix, precisava de uma banda para tocar com ele em um musical. Reuniu um grupo chamado Faia, onde Moreno era o batera. Nesse ano, 1970 classificou sua música (com Tavito) "Casa no Campo" e foi para O Festival de Juiz de Fora. Chamou o Faia. No dia, o baixista ficou doente, e um cara de uma banda que estava no festival, indicou o Magrão. Agora , Moreno e Magrão tocavam juntos! Ganharam o Festival. Zé Rodrix falou que eles traziam sorte, e foi agradecer ao grupo que indicou o Magrão: o Terço. Nessa época, o Terço era formado por Hinds (baixo), Amiden (guitarra) e Vinícius (bateria). Moreno e Magrão seguiram tocando com Chico Buarque, Melodia, e todos que pintassem , mas foram requisitados com exclusividade por Sá, Rodrix & Guarabyra. Então , enquanto Moreno e Magrão tocavam rock rural , Hinds ( o Terço)ia defender uma música num festival em Minas. de dois mineirinhos que já participavam do Clube da Esquina: Vermelho e Flávio Hugo. Foram bem, ficaram em segundo lugar... mas se perderam no tempo! Então o Zé Rodrix deixou o Sá , com o Guarabyra. Amiden saiu do Terço. Entrou Cezar de Mercês. Depois Vinícius resolveu ir para os Estados Unidos. Hinds e Cezinha chamaram Moreno e Magrão. Moreno ía tocar com Raul Seixas. Magrão deu um toque...então surgiu a formação Hinds, Moreno, Mercês e Magrão.(continua)

Encontros

vozesoriginalterco300.jpg

‘’ Pra continuar nossa história, temos que dar um pulo em Beagá, no lar dos Venturini. Foi lá, em Belo Horizonte, que Venturini mostrava seu trabalho através de apresentações com bandas. Já começava a chamar atenção por seu talento, e a ser reconhecido por nomes como Lo Borges, Toninho Horta, e Milton Nascimento. E foi através do Milton, que ele foi indicado pra tocar no disco de Sá& Guarabyra. Em São Paulo. Moreno, Magrão e Sérgio Hinds estavam lá, esperando por ele, sem saber o que o destino aprontava! (Esse destino....novamente tramava, e fazia com que Mercês voltasse para o Rio, e deixasse uma vaga aberta no Terço. ) Flávio chegou, desconfiado, mas a alegria da turma logo o deixou à vontade, tanto, que ele compôs 1974 rapidamente ,e foram vindo inspirações...inspirações... Maravilha ! Essa "escrita" estava sendo confirmada, quando entre um jingle e outro, eles faziam um som, criavam uma mágica sonora...As vozes se entrelaçaram de forma tal, que não havia um ser sequer, que não se encantasse com elas! Ainda bem que eu estava lá! As forças da natureza me levaram para o Moreno.. Moreno pelo Rodrix, Magro pelo Hinds, Flávio pelo Milton... e isso tudo de bom aconteceu, porque em algum ponto do infinito, luzes brilhavam iluminando o palco para essas estrelas brilharem! O apoio de Rogério Duprat, Sá & Guarabyra, Marcus Vinícius, Renato Nani, Wilson, Cezar de Mercês e todos os amigos, fizeram com que o primeiro disco fosse perfeito, nas fotos ( Jean Pierre e Leonardo ), na capa ( Antonio e André Peticov ), e nas canções. Ainda bem que eu estava lá! "


Nota
Os textos daqui foram extraídos do livro ''Eu e O Terço'', de Irinéa Maria Ribeiro.

No baú...

Clique na foto
cartaz400.jpg
Cartaz do Terço

Clique na foto
roteiro400.jpg
Roteiro(Letra Moreno)

Clique na foto
slideterco.jpg


Show do Bruni



Em 1975, O TERÇO fez à meia noite(SESSÃO MALDITA) o show no cinema Bruni 70- em Ipanema. Alguém esqueceu o roteiro em casa e Moreno improvisou, escrevendo atrás da felipeta,o repertório do show. Eles cantaram CANÁRIO (Moreno & Mercês).


1975
S.I. (Folha de S. Paulo, em 2 de junho de 1975)
O TERÇO NO TEATRO BANDEIRANTES

O Terço, um dos melhores grupos de rock-tupiniquim, premiado como o melhor conjunto de 1974 com o troféu Lady Jane, (Rock 74), estará se apresentando no Teatro Bandeirantes de Quinta a Domingo. Em sua última temporada carioca, o mês passado, O Terço lotou o Teatro Teresa Rachel e teve que duplicar a sessão de Sábado. Ainda nesse semestre, o grupo lançará o Lp "Criaturas da Noite", produzido por eles mesmos".
S.I. (A Tribuna, Santos, 18 de outubro de 1975)
O TERÇO MOSTRA HOJE O MOTIVO DE TANTA FAMA

Para lançar em Santos seu elepê Criatura da Noite, o grupo O Terço faz show hoje, no Ilha Porchat Clube, durante baile que tem seu início marcado para as 23 horas. (...) Vão tocar as músicas de seu elepê, na praça há aproximadamente um mês, e provar que o trabalho que fazem envolve todo um conhecimento musical, comum aos membros do conjunto.

1976
Sérgio Mello - (Aqui, S. Paulo, 15 a 21 de abril de 1976)

...Cada vez mais profissionais, com média de idade de 26 anos, sendo lançados agora na Europa pela Copacabana (a mesma gravadora de Morris Albert- Feelings), os rapazes do Terço estão em pleno amadurecimento. Mas já se pode afirmar: está pintando uma das melhores bandas "progressivas" desse sul do planeta.
F.V.B. (Última Hora, Rio de Janeiro, 24 de maio de 76)
O TERÇO, ROCK'N ROLL COM ALMA TUPINIQUIM

Houve época em que ninguém confiava em pessoal de rock porque eram marginais demais. Isso está mudando, é preciso acabar com a p... louquice.Em junho, O Terço virá fazer duas semanas no Teatro João Caetano, estão com shows marcados até o final de agosto no Brasil todo, para espalhar suas CRIATURAS DA NOITE em tantas cabeças quantas for possível.

Clique na foto
criaturasdanoite100.jpg
para discografia

Criaturas da noite

Gravado de novembro de 1974 a maio de 1975 no estúdio Vice-Versa, em S. Paulo, o Terço foi pioneiro na gravação independente no Brasil. Com ajuda de Rogério Duprat, eles tiveram acesso a toda tecnologia moderna para a época (estúdio de 16 canais ).Os técnicos de estúdio foram importantes na concepção: Marcus Vinícius, Renato Nani, Wilson e Carlos. Com o disco pronto, eles percorreram gravadoras, tentando negociar. Através do empresário Mário Buonfiglio, chegaram à Copacabana. E a gravadora criou um selo Underground, e assumiu o disco.(I.M.R)

Daniel Taylor - CRÍTICA (O Dia, 5 de outubro de 1975)
O TERÇO

LP CRIATURAS DA NOITE

Como o rock brasileiro anda sofrendo de profunda anemia, necessitando pois de algumas vitaminas revitalizantes, até que a aparição deste grupo veio em boa hora. Desempenhando o papel de uma dessas "vitaminas", depois de mostrar o seu som pelos palcos Tupiniquins, O Terço promove a sua estréia oficial no disco, com esse álbum que mereceu muito cuidado por parte da Copacabana-Discos, sua lançadora. Além de belíssima foto interna, e um encarte com outra, letras das músicas e um texto de apresentação assinado por Valdir Zwetsch, fazem parte do mesmo.

Cotação: Muito bom.
Ana Maria Bahiana - Guia do Disco (Jornal da Música, 1975)
CRIATURAS DA NOITE ; O TERÇO (Copacabana)

Esse veio com o adesivo disco-de-rock auto-colado na capa, na cuca e no som. Como outros, antes. Só que, diferentemente dos outros. Criaturas conseguiu deixar passar mais música, mais beleza e mais emoção. Vale por isso, por essa semente de criação se mexendo lá no fundo do tumulto. Vale pela vontade e pelo sangue. Que tal começar a pôr idéias & texto nisso, heim?

Curitiba, 18 de outubro de 1975
SOM DA PESADA

CRIATURAS DA NOITE; Copacabana / Underground - com O Terço

Um dos melhores, senão o melhor, dos conjuntos brasileiros do gênero, O Terço traz nesse micro mais uma seleção de músicas de autoria dos próprios compositores do grupo. Arranjos também deles, mais os de Rogério Duprat para orquestra. Participação ainda de Marisa Fossa. Em resumo: Criaturas da Noite é um disco que prova a qualidade versátilde nossos músicos. Pois duvidar do alto nível técnico desses rapazes, é simplesmente negar a capacidade incontestável de nossos artistas.

Prêmios(1974/1975)
Melhor show de 1974, melhor disco de 1975, melhor conjunto vocal de 1975, está entre os 25 melhores Lps dos anos 70, escolhido por críticos especializados em 2004.

Casa Encantada

Clique na foto
casaencantada100.jpg
para discografia


Gravado de abril a agosto de 1976,dando continuidade a criatividade do grupo, o segundo disco dessa formação segue o caminho de busca das raízes, trazendo as canções com influências mineiras de Venturini. A presença de estilos é sacramentada, à partir dos temas de Moreno e Hinds ( Solaris e Guitarras, respectivamente). Cresce a forma do rock progressivo, que é o mix de todos os sons. Os vocais são aprimorados e o instrumental acrescenta arranjos mais elaborados e agrega uma percussão. O Estúdio é a Vice- Versa, e os técnicos são os mesmos do Criatura.(I.M.R)
Prêmios
Melhor show de 1975,( Teatro Bandeirantes), melhor disco de 1976, melhor conjunto de 1976.
 
Compacto Amigos e Barco de Pedras

Clique na foto
capabarcotran.gif
para discografia


Gravado em agosto de 1977.Com a saída de Flávio Venturini, e a entrada de Cezar de Mercês e Kaffa, o Terço entrou em estúdio e gravou duas músicas de Cezar: Amigos e Barco de Pedra. Houve uma modificação nos arranjos, por conta da influência do Kaffa. As músicas ganharam um swing funk, e o Rhodes e Fender passaram a exercer um papel fundamental nas bases. Moreno assumiu sua voz em Barco de Pedra e Mercês cantou Amigos.(I.M.R.)

Detalhe

e368.jpg

Veja a foto maior clicando nela.Foto de Ary Brandi, no Sítio do Terço, com a nova formação: Moreno,Cezar,Kaffa,Magro e Hinds.( Luanda e Pedrita)

Essas músicas foram elogiadas pela crítica e eram esperadas no disco novo. Mas ficaram só no compacto.

Mudança de Tempo

Clique na foto
mudatempo.jpg
para discografia


Gravado de setembro a Dezembro de 1977, esse disco traz uma brasilidade maior em suas faixas. Cezar de Mercês explora seu potencial de compositor, misturando baião, toada, 6/8 e funk ao rock , criando um clima diferente de todos os discos anteriores. Convidam Rosa Marya Colin, com sua voz negra do soul, para gravar uma das faixas. Os temas do Kaffa, cheios de compassos compostos trazem um ar novo ao grupo.(I.M.R.)

Prêmios

Melhor conjunto de 1977, melhor show de 1977,Primeiro grupo brasileiro a se apresentar na Argentina, representando o Rock Brasileiro.

A volta

Os 5 juntos
os5emsampa480.jpg
Cezar,Venturini,Hinds,Magrão e Moreno

Em 2000, Venturini chamou seus amigos para uma grande confraternização, pois completava 50 anos de idade e 25 de música!O encontro seria em São Paulo, durante o show de lançamento de seu CD.Fabiane, empresária do Flávio, foi responsável por esse encontro,chamando para o mesmo palco, Luis Moreno, Magrão, Hinds, Cezar de Mercês, Guarabyra, Jane Duboc e Cláudio Venturini.

Foi uma noite mágica! Todos estavam felizes, recordando o tempo em que viveram em S.P. e trabalhavam no estúdio do Rogério Duprat.E desde essa noite, em que O TERÇO ressurgiu na formação com Venturini, que eles decidiram voltar a tocar juntos.(I.M.R.)

2001/2002

primeiroensaio.jpg
Venturini e Moreno/Primeiro ensaio

Já no Rio, em 2001 começaram os encontros para traçarem o roteiro da volta.Ensaios foram marcados e eles começavam a relembrar as músicas, os arranjos, as vozes de cada um....Me lembro que a cada ensaio Moreno voltava mais empolgado!E foi num desses ensaios que ele notou a dificuldade de alcançar notas mais agudas...foi ao otorrino e este o encaminhou para um médico de cabeça e pescoço, foi então que o câncer de hipofaringe foi detectado.Foi aí que tendo que se submeter a uma série de radioterapia, Moreno se afastou dos ensaios, e a volta ficou dependendo do andamento de seu tratamento.

A Volta do Terço com Moreno, ficou adiada. Ele nos deixou em julho de 2002.Flávio, Magro e Hinds ficaram sem vontade de levar adiante esse projeto por alguns anos...(I.M.R.)



2005

showterco.jpg
Participação especial de Ruriat e Irinéa M.R.

Foi no final de 2004 que Alexandre Maraslis, fã incondicional doTerço entrou em entendimento com Hinds para lançar um "pirata" do show de Londrina. Ele idealizou 3 shows para o Terço e a gravação de um DVD no Canecão. Flávio se recuperava de uma operação, e mais uma vez o projeto teve que ser adiado.Em princípio de março de 2005 eles estavam ensaiando com afinco.Chamaram um baterista ,e ele, (Melo) se empenhou em manter o toque da criação de Moreno. Fui a todos os ensaios! A cada dia mais redondo ficava a coisa. Flávio estava tão maravilhado que encomendou um Moog e uma caixa Leslie !Eles me convidaram para homenagear Moreno,cantando "Pássaro" de Sá e Guarabyra. Um quarteto de cordas,Marcus Vianna, Ruriá Duprat, somaram a esse espetáculo. Foi uma noite de muita emoção. O Canecão estava lotado de fãs que cantavam junto com eles, as canções que o tempo não apagou. de suas memórias... Foi um show inesquecível!

No telão, Moreno. Era como se ele estivesse todo o tempo com o Terço e seus fãs queridos, confraternizando a belíssima festa da Volta.(I.M.R.)


Esse site foi feito para os fãs desse grande baterista. E pra quem o conheceu pessoalmente, esse grande ser!